CREA-AM
História

A história do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (CREA-AM) iniciou numa fase de crescimento da cidade de Manaus, em função da expansão do setor tecnológico e o surgimento da Zona Franca. Em meio a um novo momento da economia na capital amazonense, surgiram diversos desafios, principalmente urbanísticos.

A lógica do crescimento urbano trazia muitas demandas para a Engenharia e Arquitetura na época, como também acentuava as exigências ligadas à profissão.

Fiscalizar grandes obras em andamento, bem como as atividades da área, era uma tarefa difícil, uma vez que o Amazonas era jurisdicionado ao CREA do Pará. Naquela época, o Amazonas possuía aproximadamente 300 profissionais registrados, que enfrentavam dificuldades de deslocamento até Belém (PA) para realizar os procedimentos burocráticos, como registros, anuidades, vistos e ART’s (Anotação de Responsabilidade Técnica).

Fazer a composição de várias entidades de classe era uma exigência legal para se pleitear a regionalização do sistema de forma estruturada. As entidades da Engenharia, Arquitetura e Agronomia mobilizaram-se para criar o CREA do Amazonas. Desse modo seria possível garantir o mercado de trabalho aos profissionais devidamente habilitados. À frente desse processo estavam o engenheiro mecânico Raimundo Lopes Filho, então presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos do Amazonas (AEAA), o arquiteto Severiano Mário Porto, que presidia à época o Departamento Regional do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) e os engenheiros Arly Coutinho e Valdyr Brito.

De acordo com a Portaria nº 4.773, o inspetor responsável era o engenheiro agrônomo José Liberato da Silva e os suplentes, os engenheiros Carlos Salustiano de Souza Coelho e Gilberto Ferrer de Carvalho.

A inspetoria funcionou por cerca de dois anos, no entanto a implantação de novas escolas de tecnologia e aumento da mão-de-obra especializada, como também a luta da categoria, resultaram na criação do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Amazonas/Roraima (CREA-AM/RR) da 20ª Região, em 30 de agosto de 1974, de acordo com a Resolução do CONFEA nº 223. O primeiro presidente eleito foi o engenheiro mecânico Raimundo Lopes Filho. A sede própria só foi inaugurada em 18 de setembro de 1978.

Durante os anos seguintes, o CREA-AM avançou, expandindo seus níveis de atuação, tanto na fiscalização preventiva, quanto na contribuição para o aperfeiçoamento profissional. A partir de 20015, o Conselho entrou em nova fase, com a mudança do sistema operacional. Antes dessa alteração, os procedimentos e serviços eram realizados de forma manual. Com a implantação do novo sistema, os processos foram automatizados, proporcionando maior controle e agilidade, além da comodidade de o profissional, empresa ou o cidadão comum, tanto da capital quanto do interior, utilizar os serviços do CREA-AM pela Internet.

 

EX-PRESIDENTES

 

 

Raimundo Lopes Filho

Formação: Engenheiro Mecânico

Período da gestão: 1975 a 1978

 

Antônio Aluízio Barbosa Ferreira

Formação: Engenheiro Químico

Período da gestão: 1979 a 1984

 

Ernani Villar Parente da Câmara

Formação: Engenheiro Eletricista

Período da gestão: 1985 a 1990

 

Agamenon Nogueira Nobre

Formação: Engenheiro Civil

Período da gestão: 1991 a 1996

 

Marco Aurélio de Mendonça

Formação: Engenheiro Civil

Período da gestão: 1997 a 2002

 

Afonso Luiz Costa Lins Júnior

Formação: Engenheiro Civil

Período da gestão: 2003 a 2008

 

Telamon Barbosa Firmino Neto

Formação: Engenheiro Civil

 

Período da gestão: 2009 a 2014